PAULARTE, Indústria de Mobiliário, Lda.

Em 1968, na cidade de Braga, João Paulo Martins abriu uma pequena oficina dedicada à talha e ao restauro de mobiliário. Com o passar dos anos, a empresa cresceu e as instalações aumentaram ocupando actualmente uma área de 6000 metros quadrados. A fábrica está dividida em seis pavilhões, sendo cinco para laboração e escritório e um para exposição do produto fabricado. A especialidade é a concepção e fabrico de mobiliário de madeiras maciças e aglomerados folheados.
Nestas quatro décadas, a produção foi sofrendo alterações. Em 2007, surge o projecto de peças de autor, numeradas e assinadas, a desenvolver com arquitectos convidados. Virgínio Moutinho estreia a colecção com os Criados Mudos e os Mordomos. Durante 2008, surgem no mercado novas peças deste arquitecto. É também neste ano que o arquitecto Rui Grazina começa a participar no projecto e desenha a RG01: uma cómoda com três frentes que se distingue pela dimensão peculiar. A esta peça segue-se a RG02, uma caixa de jóias pensada para participar num concurso do Museu Berardo, em Lisboa. Durante o ano de 2009 vão juntar-se ao projecto novos arquitectos, desenhando e concebendo mobiliário para o mercado nacional e internacional.